Nubank devolve R$ 6,3 mil para estudante após acusações de descaso

Nubank devolve R$ 6,3 mil para estudante após acusações de descaso

No último final de semana de maio, um relato da estudante de odontologia Thamires Norbeto viralizou no Twitter. Em um post na rede social, a usuária detalhou como sua conta bancária foi saqueada por criminosos depois que seu telefone foi roubado. Ela também destacou os problemas encontrados ao tentar acionar a fintech Nubank, que não conseguiu cooperar para cobrir parte do prejuízo de mais de 7 mil reais.
Isso aconteceu no sábado (28). Então, no domingo (29), Thamires tentou entrar em contato com plataformas com valor saqueado por criminosos na tentativa de recuperar o valor. Além do Nubank, o fraudador também roubou cerca de R$ 610 de sua conta no Mercado Pago.

Continua após a publicidade...

Segundo relatos de internautas, o período desde a data do furto até a última terça-feira (31) foi complicado pelo fato de a agência repetidamente pedir que ela repetisse o ocorrido, mesmo tendo trocado vários e-mails para comprovar – segundo Thamires , o Nubank só respondeu por meio de mensagens automáticas.

No entanto, depois que o incidente chamou a atenção nas redes sociais e os portais de notícias começaram a noticiar o crime, a empresa passou a ajudar os Tamils. O Nubank ligou para a usuária na terça-feira e disse que reembolsaria os 6.900 reais roubados de sua conta.

Continua após a publicidade...

R$ 610 do Mercado Pago, também citado por Thamires como plataforma que não ajudou no caso, não foi devolvido, além de não fornecer segurança em seu aplicativo para impedir o fluxo de fundos em caso de furto.

A Canaltech entrou em contato com as duas empresas para saber sua posição sobre o caso. O Mercado Pago nos enviou o seguinte comunicado:

Continua após a publicidade...

O Mercado Pago voltou a entrar em contato com a usuária e resolveu seu problema. A empresa disse a ela que entrou em contato com ela por telefone assim que soube do caso, dizendo que estava iniciando negociações. Feito isso, comece a analisar o que está acontecendo entre as instituições financeiras envolvidas no fluxo.

A Fintech ressaltou que caso o celular seja roubado, furtado ou perdido, ela recomenda a alteração imediata da senha para acesso à conta, o que pode ser feito por meio de um site, além de entrar em contato com a operadora do telefone para bloquear o aparelho e o chip. O Mercado Pago mantém canais de atendimento dentro e fora do app para dúvidas e orientações: site (www.mercadopago.com.br/ajuda); botão ‘Ajuda/Fale Conosco’ no app e site para chat ou e-mail Contato por e-mail ; ou pelo telefone (0800 637 7246).

O Nubank nos enviou o seguinte comunicado:

O Nubank diz que a segurança é uma prioridade e possui uma série de mecanismos de proteção, incluindo modelos de inteligência artificial, ferramentas de dados biométricos e uso de geolocalização. A empresa lamenta o ocorrido e frisou que está em contato com a cliente desde o final de semana e que ela foi ressarcida.

Nubank esteve envolvido em situação semelhante no início de maio

O caso Thamires é a segunda vez que o Nubank está no centro da polêmica sobre o roubo de celulares de clientes, que resultou na transferência de fundos de fintech detidos por criminosos.

No início de maio, Bruno De Paula criou um tópico no Twitter detalhando sua situação depois que seu telefone desbloqueado foi roubado através de uma janela de táxi, com criminosos usando o aplicativo do Nubank para seus empréstimos e troca de nome.

A fintech transferiu o valor para Bruno, mas assim como aconteceu com Thamires, a internauta alegou que a comunicação do banco digital só mudou depois que a reportagem ganhou força nas redes sociais e sites de notícias.

Fontes: canaltech.com.br 

Bussola ADM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *